Quando o que sentimos perde ( e pede ) explicação…

(Para Eduardo Mendes Souza.)

Eu não sei o que houve para tanta inquietação. Não sei o que falei ou qual atitude tomei para que você se sentisse dessa forma. Não sei como, onde, quando ou porque te ofendi. Nem sei se lhe ofendi de verdade. Se tem motivo, você não quer me explicar. Se tem razão, você não quer me mostrar. Não estamos sendo maduros ou compreensíveis um com o outro. Logo, não estamos sendo humanos. Não, você não me é inexistente. Ninguém é de todo inexistente. Não trato as pessoas como lixo, com indiferença, porque sei a dor que isso causa. Mas para um manipulador de situações, o poder deve ter muita importância.
Passar bem.

“Me responda, sofrendo:
Rompe a manhã da luz em fúria a arder
Dou gargalhada, dou dentada na maça da luxúria
Pra quê?
Se ninguém tem dó, ninguém entende nada
O grande escândalo sou eu aqui, só.
Eu marquei demais, só vendo
Aprontei demais, sabendo
Mas agora faz um frio aqui.”
::Escândalo – Caetano Veloso.
Anúncios

Fale com ela:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s