Questão de tempo

“Compositor de destinos
Tambor de todos os
ritmos
Tempo tempo tempo tempo

Entro num acordo contigo

Tempo tempo tempo tempo…”

::Oração ao Tempo – Caetano Veloso

Apenas os sábios conseguem viver todo o aproveitamento da idade que possuem. Sou então um paradoxo nessa “questão de tempo”. Não me vejo frequentadora de um grupo de jovens de minha idade. E converso com os de sessenta anos de igual para igual (alguns ainda consideram isso incrível de minha parte). Aprendi a dar conselhos dos mais variados e a ouvi-los também. Tem sido uma evolução parar com minha teimosia de não escutar quem tem mais experiência de vida.
O orgulho foi deixado de lado e meus quinze anos passaram. Não me sinto dona do mundo, não olho mais para o meu próprio umbigo. Este agora é só mais uma parte insignificante do meu corpo e o mundo é um tempo/espaço de sobrevivência contínua. A vida é muito curta e estou aqui apenas de passagem. Se irei deixar minha marca, só o tempo e as decisões das circunstâncias irão informar.
Vejo esta casa como uma herança. Casamento feliz, filhos correndo pela casa, crescendo, netos correndo pela casa, crescendo… Minha idéia de vida familiar ainda é bem tradicional, mas sei que não será dessa forma, os tempos mudam.
Olho ao meu redor e me entristeço um pouco ao saber que essa evolução é atribuída somente à mim. Sinto-me estranha, intrusa, perto dessa garotada que se julga anarquista, mas não se empenha em muita coisa para adquirir responsabilidades. Simplesmente fogem delas. São infantis, sem princípios. Ainda assim invejo-os, pois estão vivendo sua idade e sua fase no tempo certo e da maneira mais insana e banal possível. Não devemos julgá-los, são adolescentes!
Já fui a caçula de muitos grupos. Serei eternamente assim em casa, a mais nova e delicada, portanto, a que merece mais cuidado e atenções, na mesma proporção que a devida liberdade não me é conquistada. Liberdade para quê? Eu fui feita para enfeitar os retratos da estante da casa de minha avó com vestidos de debutante e sapatilhas de ballet. Una nina. Apenas uma menina. Mas dentro de mim não é esta que fala mais alto, a imagem é inversa, completamente inversa. É uma prisão sem cadeia, de regras e perfeições.
Do grupo escolar, somos todos amigos. Mesmo sem ter um vínculo eterno ou destino traçado. Ainda assim, sou a única que cresce em sentido solitário. Cresço para mim. Mudo por mim e não para satisfazer os que estão em minha volta, apesar de querer reconhecimento pelo meu novo comportamento.
É inútil tentar me adaptar. Já é tarde. Nem pretendo mudar demais para ser aceita. Na realidade, ainda procuro quem me aceite sem esperança de mudanças.

“E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido

Tempo tempo tempo tempo…”
::Oração ao Tempo – Caetano Veloso
Gostaram da mudança? Consegui colocar todas as postagens do antigo blog aqui. Só os comentários de vocês que sumiram, que pena… No layout, Keira Knightley no novo filme The Duchess. Beijão!
Anúncios

7 respostas em “Questão de tempo

  1. Gostei muito do texto.
    Sou filha única e sempre convivi muito com minha avó, desde pequena é ela quem me busca no colégio e vivo passando tardes lá com ela, fazendo pão de queijo, comendo chocolate e ouvindo os casos e conselhos que ela adora dar.
    Beijos.

  2. mais nina erh a pessoa que mais muda de blog… huasuhahusauhs impressionante, mas vc sabe neh? onde t for eu to junto lendo seus textos, poemas, cronicas (adoro)
    beijinhos…
    boa semana
    da sua fã numero #1 :D
    aym

  3. HUmmm….
    Mudanças são bem vindas, são boas e professoras…

    Ainda bem que cheguei primeiro aqui! hehe

    Tenho uma queda e tanto pela Keira, e me gabo de ter bom gosto! he he E claro, vou colocar esse filme na lista.

    Quanto ao tempo, eu também sempre estive a frente dos meus colegas de mesma idade. Entretanto, o “Piter Pam” em mim nunca me deixou crescer por completo. Até uns anos atrás, eu gostava muito do horário de verão, pois dava tempo de sair do trabalho e chegar a tempo de jogar bola na rua com os meninos mais novos. É uma pena que eles tenha crescido e que agora não mias se encantam com essa brincadeiras.

    É bom sabermos tirar proveito do tempo e das pessoas a nosso redor. Cada qual a seu modo.
    Boa sorte pra ti

    SEGREDO: Na soma dos teus mil defeitos com as outras muitas qualidades que ainda não consegui enumerar, já te aceitei, bem assim, desse jeito que você é.

    Um grande abraço e fique com Deus.

    *Quando a sua carta chegar, te responderei de imediato.

    *Ah sim, não sabia que a “oração do tempo” é do Caetano. Tenho-a com a Luiza Possi, e adoro. Não sei se te agrada.
    Vou ouvi-la com o Caetano.

  4. A eu gostava tanto do blogspot. Tao lindoo.
    Mas eu vou onde você for. :)
    Eu ainda tenho uma ideia de família tradicional mas as coisas JÁ mudaram. Não dá pra ser ter uma família tradicional mais, não pra mim.

    “Na realidade, ainda procuro quem me aceite sem esperança de mudanças.”

    E acho que essa procura é eterna meu bem, todo ser humano tem uma tendência a ser egoísta e querer tudo do seu jeito na sua hora.
    Há sempre algo pra se mudar. Não seja tão irredutível.
    Um beijo.

  5. Pingback: Sobre Fatalismos Greatest Hits | sobre fatalismos

Fale com ela:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s