Aparências

“-Não interrompa os adultos em uma conversa!”
Não posso dizer com toda a certeza do mundo que essa foi a frase/ponto inicial do código de formalidades e repreensões do qual preciso seguir e aprender a conviver. Era antes um inimigo de meu universo demasiado infantil.
Fui ensinada, desde pequena a ser absolutamente educada. Minha avó então me apresentou o charme da gentileza – a ironia. Se eu abusasse disso, certamente seria uma mocinha notável entre tantas outras iguais. Ela sabia os segredos da vida.
Notável. E pequena. Notável pequena, pequena notável. Invisível por um longo período. E até por opção. A verdade? Eu sou bonita. Muito bonita. Linda mesmo. Frequentemente comparada às atrizes de Hollywood e modelos famosas. Magérrima. Alta. Olhos verdes, cabelos lisos. Rosto corado. Branquíssima. Boca carnuda, lábios avermelhados. Expressão misteriosa e desconfiada. Uma Lolita perfeita. Desculpe a sinceridade nada modesta, mas fiz um ótimo currículo de minha aparência.

“Fonte de mel, nos olhos de gueixa, kabuki máscara. Choque entre o azul e o cacho de acácias, luz das acácias, você é mãe do sol…”

Sempre associei a beleza como um artifício atribuído às dondocas que me rodeiam. Já vi menina fazer regime para chegar no “peso ideal” inserido pela mídia e sociedade capitalista que, desde o século XVIII, vem influenciado (pessimamente, é claro) suas jovens narcisistas a usarem o espartilho. E outras tantas aderindo a costumes e estilos que vão contra os seus princípios mas, ao que parece, vale tudo para ser aceita.

“…A sua coisa é toda tão certa, beleza esperta. Você me deixa a rua deserta, quando atravessa e não olha pra trás…”

Nunca quis postar fotos aqui por conta disso. Vocês poderiam dizer coisas do tipo: “Nossa, ela é tão bonita, mas tão atormentada!” ou “Caramba, ninguém descobriu essa garota? Por quê ela não está na Fashion Week de New York?”, coisas que ouço frequentemente nos restaurantes, nas cantadas de rua por moleques e bêbados e muitas pessoas até falam em inglês comigo – porque “juro por Deus menina, você não é baiana!”

“…Você é forte, dentes e músculos. Peitos e lábios…”

Quem é tão belo a todos os olhos, não é tão percebido pelo intelecto, pela forma de ser. Quantas vezes ouvi das meninas: “Poxa Nina, quando eu te vi pela primeira vez, achei que você se julgava bastante superior, mas percebi que te adoro muito, você é uma amiga muito legal” e dos meninos: “Antes eu só me aproximava de você porque estava afim. Mas agora, pensando bem, prefiro ser seu amigo a vida toda”. Poucas pessoas sabem que escrevo, que quero fazer faculdade de História, que quero um apartamento para guardar meus livros… Coisas que vocês sabem porque conhecem esse meu outro lado – mais nu e cru, mais eu, mais verdadeiro.

“…No Abaeté areias e estrelas não são mais belas do que você – mulher das estrelas…”

E eu tenho um coração. E quando decidi escrever neste blog, levei em conta todo o sentimento que possuo, todo o cotidiano que me cerca e o quanto sou observadora de fatos alheios. Sou tão fria quanto uma mulher/personagem machadiana.

“…Dona do Carnaval…”

Sei rir, chorar, gritar, silenciar. Penso que, quando acordo, pareço um monstro, com o cabelo bagunçado e o rosto abatido. Quase não saí de casa, uma vez, porque estava me achando horrível. Demoro a escolher uma roupa, uso sempre a mesma maquiagem e só mudo meu guarda-roupa quando realmente preciso. Posso parar o trânsito, e no entanto, sou muito mais do que a minha vã aparência, que se vai com o tempo. Eu sou linda, mais que demais, eu sou linda sim. Nunca tive uma canção do Caetano “só pra dizer e diz”. A minha beleza está nas palavras e essa sim deve ser a mais notada.

“…Gosto de ter, sentir seu estilo, ir no seu íntimo. Nunca me faça mal!”

* Música utilizada no post: “Você é Linda” de Caetano Veloso.

Anúncios

17 respostas em “Aparências

  1. Então mostre que você pode ser os dois.Nós somos julgados pela aparencia quase 100% do tempo.Entretanto,por mais que isso aconteça,todos sabem que não é o que torna,ou forma,uma pessoa.É sua história,suas palavras,seus atos.Quem você aparenta ser depende de você.Não acabarão os julgamentos,ou as idéias já feitas, nunca.Não importa como você se parece.Isso sempre vai acontecer.E pelo menos mais que uma vez,as pessoas farão a idéia errada de você.Isso é horrivel.É irritante.Mais foi disso que surgiu a pessoa que você é hoje.

  2. As vezes me pergunto se posso estar errando quanto ao meu entendimento sobre você. Na verdade tenho medo disso, porque me preocupo contigo. Confesso que não ter uma idéia de sua aparência me assusta um pouco, mas ao mesmo tempo me conforta. A aparência por fora pode enganar nossos olhos. E no momento que te conheci pelas suas palavras eu fui agraciado por poder conhecer um lado seu mais verdadeiro. Um lado que desabafa nas palavras, sentimentos, angústias, sonhos. Ler as tuas palavras é ler um pouco mais do teu coração. Isso me dá margem pra conhecer a verdadeira beleza de Daniele. Aquela que reside na alma e não num rosto corado, nem num corpo branco, magérrimo e estonteante.

    Aprendi que não julgamos livros pelas capas. E o mais importante está inserido dentro dele, nas folhas, nas linhas, na história. É assim que nos cativamos com um livro. É assim que nos cativamos com um ser humano. É o que está dentro que cativa.

    Não nego que a aparência externa pode encantar, e até ajudar , mas nos dá um prazer irrisório quando comparado com a sensação que encontramos ao desbravarmos nos confins da alma e do coração, o que há de mais bonito em uma pessoa.

    E sabe de uma coisa? Você é linda sim minha amiga. Mas sua beleza está por trás dos teus olhos verdes. E essa beleza eu consigo assimilar nas suas palavras. Eu sou agraciado por conhecer uma amiga tão bonita. Não pela altura ou pele branca, nem pelos lindos olhos verdes, ou cabelos lisos, mas pelo seu coração que é tão lindo.

    Mas isso não diminui a minha curiosidade de ter uma foto sua rsrs
    Embora, eu posso deixar pra te conhecer de fato pessoalmente. Se é pra levar um choque, é melhor que seja bem pertinho. :D hehehe

    Daniele, eu atualizei meu blog. O texto atual fala algo nesse sentido, sobre beleza interior. Se tu ler tu vai entender porque te acho tão especial e linda.

    Grande beijo.
    Bom final de semana e bom restinho de mês.
    Te adoro demais!

  3. (… mmm Saiu!) Oi Nina – este comentário vale! – gostei muito do seu texto. Penso que você escreve bem – como você mesma deixou explícita em um de seus textos. Não sei se realmente é “linda” como afirmou em seu último post, mas que escreve bem, isso sim, escreve. Fiz questão de registrar o seu blog no meu. Aliás, tenho dois. Um deles: http://mariorodriguesfilho.blogspot.com/. O outro: http://aloaloreporter.blogspot.com/. O primeiro é um de crônicas: é o que me oferece algum prazer. O segundo, de textos jornalísticos. Farei o esforço de acompanhar as suas postagens. “Prazer em conhece-la”.

  4. Eu acho que sua beleza interior transforda para fora através de suas palavras, pensamentos e sentimentos. Eu lhe acho muito bonita, lembro-me de ver duas ou três fotinhas e ter lhe dito isso também.

    Eu adoro suas palavras, sua sinceridade e a verdade com que escreve os versos e parágrafos.
    Kiss

  5. Nina, super legal vc ter toda essa consciência sobre esse assunto. E mais legal ainda, vc não se iludir com isso de beleza, pq isso acaba e o que sobra é apenas o que vc é (apesar de vc ser nova… ou seja, beleza vai durar um tempão ainda).

    Um beijo Nina.

  6. Hipocrisia dizer que não julgamos pela aparência. Julgamos sim, mas devemos nos permitir ultrapassar a fase das aparências e observar o que há para além dela.

  7. Nina…
    Como diria meu amado Caio Fernando de Abreu…
    Uma alma especial reconhece outra igual de imediato…
    Deixe que seu tormento se transforme sempre em poesia e forca e fique tranqüilo.. O outro quando for especial saber’a reconhecer quem voce ‘e alem daquilo que se ve…

    bjoss

  8. é bem verdade que somos julgados pela aparência, eu msm já fui mts vezes chamada de metida, de arrogante, por passar uma imagem séria mts vz…mas o que realmente importava para mim, era que eu saiba e sempre soube quem eu era e sou, e as pessoas q verdadeiramente me amam, tb sabem…então não me importava.

    ;*

  9. Oi Nina, desculpa a ausência, rs. Gostei muito da sua visita no meu blog, viu?! Bom saber que uma franco-baiana passa por lá ;)

    Esses julgamentos por aparência e não pelo que a pessoa é, dizem que é coisa batida, mas existe e como. Bom é sabermos quem somos e o que queremos, o resto pode ser lorota, à vontade.

    beeijos ;)

  10. Sorte sua que sua avó não te mandou ficar caladinha, educadinha, quietinha, pra não atrapalhar o papo dos adultos, né, Nina?
    E a netinha é isso aí! “Beleza pura…”
    Bjoooooooooo!!!!!!!!!

  11. É, a modéstia anda longe deste lugar. Mas devo admitir: Você é linda mesmo! (já vi fotos). Creio que seja bem mais pessoalmente. No conjunto da obra, você é a Miss Bennet que convidaria para dançar em uma noite de gala.

    beijos, linda.

  12. Acho que todo mundo é julgado pela aparência, mesmo sendo bonito ou não.
    Sorte a nossa de ter seu lado mais nu e cru. Porque realmente, enquanto vou lendo a um texto seja seu ou de qualquer outra pessoa que eu não conheço o rosto – por não ter foto no blog – ou mesmo que conheça, não fico pensando em você, mas sim no seu interior e isso é bem melhor.
    Bjitos!

  13. Bah eu tenho a famosa sindrome de Marilyn Monroe, tão mais interessados no meu corpo do que na minha alma. É foda quando a aparencia tem mais valor, mas naum posso negar que no sexo oposto é o que mais me atrai no primeiro momento

  14. Niiiiiiiiiiina *-*
    Sobre seu texto, eu acho essa coisa de aparencia muito relativa. Clichê, eu sei, mas eu acho mesmo. Acho que o fato de, ao contrario de voce, eu não ser bonita, me fez perceber isso. E vivi o oposto, que ironicamente é tão doloroso quanto, de ser excluida pela aparencia e depois ovuir: “Nossa, você é tão inteligente!”, “Puxa, voce é tão legal”… Mas aínda assim doía. Enfim. O mundo julga o tempo todo, Nina. Cabe a nós duas, de modos diferentes, provar nosso valor por aqui.
    Saudades suas =)
    Voltarei!

  15. Geralmente eu leio o blog da Lusinha, concordando com o que ela escreve e aprendendo com ela.
    Neste comentário simplesmente vou assinar embaixo as palavras dela, no comentário que ela fez.
    E acrescentar que adorei a mixagem no post, usando a belissima música do Caetano!
    Belo post!!!! =) Bjooo

  16. Adorei seu post, moça bonita. E ter consciência da própria beleza não falta de modéstia. E é bom ler que você quer ser mais que só uma moça fisicamente linda.

Fale com ela:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s