Baião de dois

Sabe você, adolescente de dezesseis anos, em pleno interior do interior do Texas, Estados Unidos, quando pega o carro do pai escondido, isso mesmo, aquela caminhonete que só Kristen Stewart é capaz de gostar e achar lindíssimo? Você mesmo, aquele garoto com gel no cabelo, jaqueta estilo James Dean, chiclete de três dias a ser mascado no canto da boca, um rosto cheio de espinhas e a testosterona mais do que em estado de ebulição? Daí você pega o seu broto displicente na esquina de uma encruzilhada, e ela havia dito aos pais que iria até a biblioteca, leva-a ao cinema ao ar livre (que tem um nome em inglês que eu esqueci, mas que aqui na Bahia, em tempos de outrora, chamávamos mesmo de Lagoa do Abaeté), dá uns beijinhos, aperta o corpo da guria contra o seu, tira a blusa dela e aí ela diz algo do tipo “sou virgem” para ser o mais direta possível, então você sorri com os olhos brilhando e responde: “vai ser especial, gata” e ambos fazem tudo o que têm direito longe dos pais (que sequer desconfiam, você acha) ali mesmo? Sabe o que combina nessas horas? She & Him. Porque a sua guria, quando voltar para casa, não vai colocar um disco da Edith Piaff na vitrola (como eu certamente faria). Vai por mim, garoto, ela vai ouvir She & Him. Porque She & Him, que baixei há algumas semanas na internet, de tanto que me falavam, é a cara dessas cenas clichês de filmes americanos água-com-açúcar (vide Garry Marshall, oi Garry Marshall!) com finais felizes ou tristes, afinal, a guria vai engravidar depois de uma primeira transa malmente feita no carro do papai do namoradinho de “pseudo high school” e você não vai querer assumir a paternidade, afinal, você quer ser um astro do rock. E aí sabe o que vai acontecer? Nada. O filme vai terminar com essa garota ouvindo She & Him, como se fosse um grande prêmio de consolação, marcando a insignificância de sua própria existência, enquanto amamenta o pequeno órfão de pai em um quarto com papel de parede cor-de-rosa, repleto de bonecas da sua própria infância, com a televisão ligada, e você a aparecer no vídeo como guitarrista drogado e sem noção, mas feliz da vida, engravidando várias outras durante a turnê da sua banda ao longo do país.
Sabe Cold Mountain? Aquele filme estrelado por Nicole Kidman e Jude Law (oi Jude Law!) que trata de um romance em plena guerra civil nos Estados Unidos? Pois é. Há uma determinada cena em que um jovem soldado, adolescente mesmo, acompanhado do Jude Law em seu leito de morte, pede que este chame um sujeito que está a tocar violino. Daí o guri pede (ao sujeito que está a tocar violino): “toca alguma coisa como o beijo de uma mulher” (foi isso mesmo?) e sabe o que o sujeito que está a tocar violino poderia de fato ter tocado? She & Him.
Porque, sei lá, ouvir a Zooey Deschanel de influência folk, quase uma Mallu Magalhães tentando ser Carla Bruni/Tiê, poderia ter salvado a vida do garoto. Ou não. E agora sabe a Duffy? Aquela cantora galesa muito boa, tipo Amy Winehouse só que (loura) com voz de Spice Girl a gritar blues e soul em um pub inglês? Pois é. Se nada mais der certo e a taberna onde se pede leite “on the rocks” não tiver no toca-discos a loura fatal, põe She & Him, puxa a sua garota pela cintura e se jogue, pois não se avexe em um baião de dois, deixe de manha. É infalível, meu caro. Sempre funciona.

Anúncios

10 respostas em “Baião de dois

  1. Realmente achei o som bem nostálgico, na verdade relaxante, mas não me imaginei puxando a garota, dançando ou coisa parecida. Não sei porque, mas apesar de bonita essa parece uma música pra momentos mais deprê, pra ouvir tomando uma dose de alguma coisa.

  2. Ah Nina, além de um enorme talento literário, você ainda leva o maior jeito pra jornalismo cultural. Acho que deveríamos ser futuras colegas de profissão, hein?
    ótimo post! Amo She & Him <3
    beijinho!

  3. Ei, ei, ei.
    Desde quando você e o Edu Montanari estão trocando links e comentários?!
    Por que eu não fiquei sabendo de nada disso!?
    E essa festa toda como foi?!

  4. Já ouvi falar muito mas não tinha escutado. Se a música for tão boa quanto seu texto, tô dentro. Gostei muito mesmo! Vou procurar outras músicas.

Fale com ela:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s