Mais um filho de mãe brasileira

Dia desses eu estava no provador de uma loja. Fechei a cortina mas, ao lado, havia um garoto que acompanhava sua mãe. Ele soltou a frase: “Mãe, eu estou desapontado, porque não encontrei nada para mim”. Eu fiquei pasma. Pela voz do garoto, ele devia ter sete anos. Eu nunca ouvi um garoto dessa idade pronunciar “desapontado”, assim, com tanta convicção. Decidi prestar atenção no papo dele.
– Mãe, não seria legal se, no lugar do dinheiro, a gente trocasse lixo? É: a gente dava garrafa, latinha, papel amassado para as outras pessoas e, desse jeito, não haveria mais lixo no mundo!
Fiquei encantada por aquele pensamento. A mãe o mandou calar a boca porque ela estava ocupada (educação soteropolitana típica) e eu lembrei também da filha (de quatro anos) de um amigo do meu marido que, recentemente, tivera uma discussão com o seu pai:
– Minha filha, ouça essa música.
– Eu ovo, pai.
– Não minha filha, ovo é de galinha. O certo é “eu ouço”.
Ao que ela respondeu:
– Não, papai. Osso é de cachorro.
E confesso que sempre gostei de blogs maternos.
Minha história de amor com esses espaços se deu alguns anos atrás, quando descobri o Breviário das Horas – título lindo e marcante para a mamãe Suzana Elvas (aliás, mais forte ainda, acho, é essa combinação de nome e sobrenome). Ela apelidava suas crias de Catatau e Zé Colméia. É impossível não amar. Acho que foi na mesma época que o Brasil conheceu Cris Guerra – a mãe do Francisco, a que lhe escrevia (e ainda escreve) cartas, para que seu filho conheça o pai, que falecera. E hoje leio o Antes Que Você Cresça, da Aline que, assim como a Suzana, visitam esse espaço e contribuem para a criação dos meus filhos invisíveis, ainda inexistentes, mas que ouvirão Caetano e crescerão possuidores de seus próprios espaços virtuais, o que é inevitável.
Mas quando um certo livro chegou em minhas mãos, fiquei me perguntando: mas como eu não conhecia Alexandra Moraes?
A paulista Alexandra começou os traços rústicos de uma galinha e um pintinho para tratar do seu “momento mãe”: “como a maternidade é um esporte de tentativa e erro, não me pareceu muito despropositado que meus quadrinhos sobre maternidade também fossem, eles mesmos, fruto de tentativa e erro. Apostei na autocomplacência e fui fazendo, preenchendo os silêncios entre aqueles dois paspalhos de Paint.”

“Ela desenha no Paint e copia e cola as figurinhas, eventualmente rabiscando um novo personagem ou pintando roupinhas no template imutável do pintinho. E é o que melhor se produz no quadrinho nacional hoje, a prova de que a ideia é mais poderosa que o traço. #chora #chico #caruso.”

– Arnaldo Branco.

Assim nasceu O Pintinho, cuja saga em quadrinhos começou no tumblr e migrou para o (editora Lote 42, 95 páginas, edição de bolso, capa dura). A mãe, Dona Pinta, é uma senhora cheia de sabedoria e com muito a ensinar para seu filho Pintinho, principalmente quando o dito cujo decide bater as asinhas mais que o normal.

“- Como você se imagina daqui há dez anos?
– Me imagino vendo TV o dia todo, curtindo a aposentadoria.
– Que falta de ambição. Eu me imagino um literato respeitado, cheio de convites para festas literárias regadas a uísque, boas conversas e fofocas.
– Pra mim isso é que é falta de ambição.
– Esqueci de dizer que a minha carreira será impulsionada pelo ressentimento dos que fatalmente ficarão para trás.”

O Pintinho é um personagem rebelde – você pode achar que ele é um adolescente, embora não tenha idade definida e, ao mesmo tempo, percebe que suas perguntas migram do complexo ao infantil em questão de segundos – e quem tem amor no coração sabe que lógica infantil é a maior das delícias. Ver o mundo com os olhos críticos de uma criança é de ficar com o queixo caído.
Mesmo que a criança, na realidade, seja uma mãezona muito criativa.

Quer conhecer o catálogo dessa editora? Clique aqui.

Quer conhecer outros trechos que selecionei dessa obra? Clique aqui.

Anúncios

11 respostas em “Mais um filho de mãe brasileira

  1. Ai, Nina,

    Catatau fez 12 anos ontem. Zé Colméia completou 14 no último dia 20. E eu encontrei na festa junina delas uma menininha com sapatos de margaridas. Elas não usam mais sapatos de flores mas, puxa, eu ainda uso – margaridas, joaninhas e bichos redondinhos na minha saudade.
    Bjs

  2. Oi Suzana, que delícia as meninas crescendo. Eu, apesar dos 21 anos aqui estampados, se pudesse, voltaria a usar sapatinho Barbie e Melissinha. Mas calço 37. Adoro estampa de joaninha, flor… que maravilha!
    Parabéns para vocês três.

  3. Ahhh, que bom vir aqui e ver que você citou o antes! Fico feliz de saber que você gosta de ler! :) Achei graça dessa do ovo/osso hahaha, Nicolas já me disse uma vez que estava com uma África na boca! rs
    Gostei de saber do livro, não conhecia o tumblr e já vi que é muito bom!
    Cara, e é desenho de paint!

  4. Minha irmã está grávida de 5 meses. Me sinto tentada a mostrar esses blogs para ela se inspirar quando a Isadora nascer ♥

  5. Nina, tou apaixonada pela cara do blog. Você sempre fez blogs lindos e agradáveis, com conteúdos deliciosos. Mas esse se superou. Desculpa se faz tempo que houve a mudança, mas é que eu tava fora do mundo blogueiro e por isso fiquei sem atualizações tuas :(.
    Amei o post, pra variar. E ri muito com as crianças do começo.

  6. ontem eu passei por uma situação parecida, quando uma criança que deveria ter uns 4 anos disse para a mãe: “eu falo obrigado e não obrigada!”
    eu lia um blog de uma mãe que contava as histórias do seu filho.. mas ela não escreve mais e eu não lembro qual era.. me divertia bastante.
    e vou visitar os outros blogs.
    beijos

  7. As crianças estão vindo ao mundo cada vez mais espertas, é uma espécie de “nova geração”, mais esperta e inteligente, mais desenvolvida e com tendências a viver mais. Li sobre isso em alguma revista recentemente, não lembro mais qual.
    Me surpreendo sempre com as coisas que meu sobrinho faz/fala. rs

  8. nossa! fiquei encantada com teu blog!
    vou voltar sempre!
    eu sempre me pego prestando atencao nessas criancas de hoje em dia! tao maduras neh?
    me fazem acreditar que as coiasas podem sim melhorarem né?
    bjao

  9. Oi, Nina!!

    Seu Blog está ótimo! Muito obrigada pelas suas visitas lá no meu Bloguinho. Achei muito engraçado o pintinho, e arrisco dizer que estou apaixonada pelo garotinho desapontado do provador da loja…..

    abraço!

Fale com ela:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s